segunda-feira, 16 de julho de 2012

A Salvação dos extraterrestres

A vastidão do universo e da recente descoberta de planetas apontam para a probabilidade de existirem extraterrestres inteligentes. Desde 1995 - menos de 20 anos - mais de 750 planetas foram descobertos fora do nosso sistema solar. Novos telescópios nos Estados Unidos, bem como em todo o mundo estão à procura de vida em que agora são chamados "exoplanetas". Há bilhões de sóis em uma galáxia e, recentemente, os astrônomos concluíram que pode haver cinco vezes mais estrelas no universo, como se pensava anteriormente. Com tantas galáxias, cada uma com bilhões de sóis, é provável que existam outras civilizações.
Alguns anos atrás, um grupo de cientistas produziram um exercício de probabilidade: a equação de Drake. Ele olha para o percentual de galáxias com certos tipos de estrelas, a porcentagem de estrelas que formam planetas, a percentagem de planetas hospitaleiros à vida, à inteligência, e inteligência suficiente para se comunicar para o espaço. Alguns cientistas, em seguida, estimam o número de civilizações inteligentes só na Via Láctea a ser de quase 1 milhão.
Um teólogo não se atreveria a decidir se existem outros seres inteligentes no universo. Será que a fé cristã insisti em que só uma história da salvação existe, e somente na Terra? A registrada na Bíblia? Jesus é uma figura tão central que só ele e seu mundo religioso do Oriente Médio podem revelar Deus?
Para se envolver com o divino, é preciso ser inteligente e livre, um ser inteligente em nosso universo material possuir alguma forma de corpo.  Pode haver inúmeras formas de vida animal e vegetal no universo: "extraterrestre" refere-se àqueles com mente e liberdade.
Uma abordagem cristã a essa possibilidade começa com os temas básicos da fé cristã (e para a maioria das religiões): a pessoa saber, a relação da pessoa com Deus, pecado e o  mal.
À luz do vasto universo, o que a fé cristã nos fala de Deus? Será que Deus é generoso ou mesquinho? Poderoso ou limitado? O que  universo mais amplo poderia dizer sobre um Deus santo? Teólogos cristãos tendem a ver Deus como livre e ilimitado. Generosidade leva Deus a ter contato especial com os outros seres, e Tomás de Aquino escreveu que Deus é "mais generoso ao mais alto grau."  
Amor leva os planos divinos em realizações externas, cosmos e os seres humanos e seus destinos.
O que há de mais básico na religião é algum contato por Deus no interior e ainda para além das formas da natureza, a presença do que a religião chama de "revelação", "graça" ou "salvação". Será que esta ou aquela criatura inteligente receberam alguma vida especial e informação de Deus? As maneiras pelas quais a vida sobrenatural toca o intelecto e vontade, os modos de contato na revelação podem ser bastante diversificada.  
É um erro pensar que o nosso entendimento de "aliança", o "reino de Deus" ou "redenção" esgota os modos pelos quais podemos conhecer a Deus. Criaturas distantes podem estar sem a graça e revelação, e elas poderiam estar sem sofrimento, o mal e o pecado.
Existem tipos e graus de mal, também devemos ter uma mente aberta. O mal não existe necessariamente, e, se ele existir em outro lugar, pode ser de vários tipos. As ações  de contágio do pecado, como vemos na vida diária e aprendemos com a Bíblia, pode ser um indivíduo ou em uma forma coletiva. Outra raça, no entanto, pode ser livre de ambos.
Será que a fé em Jesus lança  dúvidas sobre outras raças galácticas? Os cristãos acreditam que Jesus é um ser humano com uma presença especial de Deus a Palavra. Encarnação envolve uma criatura como o objeto de que uma relação especial divina: dificilmente apresenta tudo o que Deus pode fazer e está fazendo. Não é uma forma cósmica a encarnação do amor divino? Pode não haver outras encarnações? O poder de uma pessoa divina é infinita e não pode ser limitado a qualquer coisa criada. Será que a Palavra de Deus poderia ser encarnada em outras criaturas do universo além de Jesus de Nazaré?
Nos séculos passados ​​alguns teólogos têm refletido sobre este tópico. Orígenes, no século III viu a vida bíblica e obra de Jesus em uma estrutura dinâmica cósmica, onde a Palavra de Deus se movia por meio de esferas de outras inteligências se tornando como eles. Um professor universitário franciscano Guillaume de Vaurouillon ensinou no século 15 que Deus poderia criar um número infinito de mundos. Outros planetas não teriam pecado , pois Adão não é do mundo deles, e Jesus não iria viajar para outros mundos para se revelar a eles.
No final do século 20, Karl Rahner aconselhou uma abertura teológica sobre pessoas em mundos distantes. Ele pensou que a afirmação de que a revelação cristã de pluralidade do poder de Deus, e encarnação poderia ver a bondade e inteligência em todo o cosmos.
Revelação cristã tem como objetivo a salvação da raça humana. E, no entanto, o cristianismo não sugere uma elite terrestre a comportar-se diante de um Deus rigoroso, mas um universo objetivo com sucesso em inteligência e na presença de formas do amor divino. O universo convida a essas reflexões. A fé religiosa incentiva em vez de medos, a reflexão sobre nosso universo.
Thomas F. O'Meara
Autor  de:  "Vast Universe: Extraterrestrials and Christian Revelation"
 
 

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS:

Gostou? Compartilhe com seus amigos. E para receber as atualizações do Blog, com textos como esse, cadastre gratuitamente agora seu Email. Sempre que novos textos forem publicados você receberá em seu Email um aviso. Muito obrigado pelo apoio.

Delivered by FeedBurner

---------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigado pela participação no Blog. Jesus te abençoe.
Você pode comentar usando o Facebook no campo acima, ou comentar usando uma conta do Google aqui :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...